Ad Valorem: saiba o que é, como calcular e muito mais!

Publicado por Fábio Cunha em CT-e, Gestão de Transporte, TMS, Transporte.

O frete de uma operação de transporte inclui uma grande série de custos, sendo fundamental que os profissionais do ramo se aprofundem no assunto e entendam os principais conceitos que ele envolve, como o Ad Valorem. Essa é uma taxa incluída no frete que deve ser usada pelas transportadoras para minimizar seus riscos e evitar prejuízos financeiros.

ad valorem conheça essa taxa sobre o frete

Não sabe o que significa esse conceito? Neste artigo respondemos as principais questões sobre o assunto, como o conceito desta taxa, sua funcionalidade, como calculá-lo, como verificar seu valor, qual é um exemplo prático dessa conta, a diferença entre Ad Valorem e GRIS, entre outros tópicos importantes. Confira!

O que é Ad Valorem?

O Ad Valorem também é chamado de “frete valor”, que vem do latim “conforme o valor” e trata-se de uma taxa calculada por uma porcentagem do valor da mercadoria. Sua finalidade é a de cobrir os custos de seguro e salvaguardas enquanto a carga estiver sob a responsabilidade da transportadora.

Geralmente ela é usada quando o embarcador (dono do produto e contratante do frete) não tem o seguro da carga ou a apólice não assegura a mercadoria enquanto ela está com a transportadora. Nessa hipótese, pode-se contratar uma seguradora para proteger a empresa de transporte contra os riscos e repassar os custos do seguro para o contratante do frete.

Para que serve essa taxa?

A lei brasileira afirma que a transportadora é responsável pela carga que movimenta. Eventuais perdas — como roubos, furtos, acidentes, abalroamentos — que podem ocorrer no transporte deverão ser custeadas pela empresa.

Para que a transportadora consiga garantir sua sobrevivência no mercado, será necessário encontrar meios para minimizar os prejuízos causados por eventuais problemas na sua operação. As medidas aplicadas para prevenir os danos financeiros — como contratar seguro de carga — são calculadas e embutidas na taxa Ad Valorem.

Ressalta-se que, além do seguro, a taxa Ad Valorem deverá incluir outros custos necessários para reduzir os riscos da atividade de transporte.

Como calcular o Ad Valorem ?

Geralmente o percentual varia entre 0,03% e 0,40%, sobre o valor da nota fiscal, mas o cálculo dessa taxa dependerá de diversas características da empresa, da carga e da operação, pois devem ser considerados todos os fatores que geram riscos de danos à carga e as medidas para resguardá-la, o que pode aumentar ou diminuir o valor da taxa Ad Valorem.

Entre as variáveis que devem ser consideradas no cálculo dessa taxa estão:

  • distância do trajeto: destinos que estejam muito longe aumentam a probabilidade de problemas na estrada, já que a transportadora levará mais tempo para concluir a entrega;
  • peso e volume da carga: quanto menor for o peso e volume da carga, mais fácil será roubar ou furtá-la. Por isso mercadorias leves aumentam o valor da taxa;
  • características regionais: há locais que apresentam alto índice de roubos e acidentes, o que também eleva a taxa;
  • manuseio da carga: quando as cargas são mais frágeis e precisam de cuidados especiais no carregamento, descarregamento ou traslado, há mais chances de ocorrer problemas.

A Associação Nacional de Transporte de Carga e Logística (NTC&Logística) desenvolveu um Manual de Cálculo de Custos e Formação de Preços do Transporte Rodoviário de Cargas, que poderá funcionar como base no momento de definir o Ad Valorem.

Emissor de CTe com CIOT e EDI

Qual é um exemplo prático de cálculo dessa taxa?

Imagine que uma transportadora seja contratada para movimentar remédios que tenham um valor um tanto elevado, a carga necessite de cuidados especiais, seu peso seja elevado e a distância percorrida grande. Veja um exemplo da relação dos riscos com a taxa de Ad Valorem:

  • valor na nota fiscal: R$ 100 mil;
  • peso: 500 quilos;
  • distância: 600 quilômetros;
  • requer cuidados especiais: sim;
  • probabilidade de roubos: alta;
  • percentual do Ad Valorem: 0,40%;
  • tarifa Ad Valorem: R$ 400,00 (100 mil*0,40%).

Agora imagine que a mercadoria transportada seja lixo hospitalar, porém a carga tenha o mesmo peso e a distância percorrida seja idêntica:

  • valor na nota fiscal: R$ 2 mil;
  • peso: 500 quilos;
  • distância: 600 quilômetros;
  • requer cuidados especiais: não;
  • probabilidade de roubo: baixa;
  • percentual Ad Valorem: 0,20%;
  • tarifa Ad Valorem: R$ 4,00.

Como o valor do lixo hospitalar é menor, o risco de roubo é pequeno e não é preciso ter cuidados especiais no seu manejo, é justo reduzir o percentual do Ad Valorem, bem como cobrar um valor baixo pelo serviço.

Qual é a sua diferença entre Ad Valorem e o GRIS?

O custo de Gerenciamento de Riscos (GRIS) se trata de uma taxa aplicada pelas transportadoras e se refere ao valor incluído no frete para cobrir as despesas relacionadas à segurança, como:

  • custos pelas medidas de combate ao roubo de cargas;
  • prevenção de risco, como segurança patrimonial de instalações;
  • rastreamento de veículos;
  • diminuição ou diluição dos riscos;
  • transferência de riscos;
  • mão de obra para essas atividades.

O GRIS também é um percentual calculado sobre a Nota Fiscal, mas consiste em uma parte integrante do Ad Valorem, que é uma taxa mais ampla e envolve outros custos, como o uso de veículos especiais, escoltas etc.

Qual é a melhor forma de calcular o Ad Valorem?

Como a precificação de fretes é uma atividade bastante complexa, recomendamos pensar em formas de simplificar o procedimento. No caso do Ad Valorem, a transportadora pode estipular uma taxa única para todas as entregas, independentemente do cliente e tipo de carga.

Por exemplo, se a grande maioria das entregas realizadas pela transportadora for de eletrônicos para clientes de e-commerce e medicamentos para estabelecimentos médicos, é viável fazer uma média das taxas e cobrar um único percentual para todas as operações, ou então estabelecer uma taxa por tipo de carga.

Isso aumenta a eficiência dos procedimentos internos do negócio, pois reduz os custos administrativos e diminui o tempo gasto para calcular a taxa.

Outra dica relevante para calcular o Ad Valorem corretamente é utilizar um software de gestão para empresas de transporte (TMS) que disponibilize informações completas sobre as operações de transporte, e que permita configurar previamente as regras de cálculo definidas pela sua empresa, evitando que você deixe de considerar algum aspecto importante no cálculo das taxas a cada frete.

É fundamental que o cálculo dessa taxa esteja associado às estratégias da empresa, já que essa taxa traz mais segurança à transportadora e minimiza os prejuízos com riscos das operações de transporte, o que melhora a taxa de sobrevivência e o desenvolvimento do negócio.

Emissor de CTe com CIOT e EDIEstamos sempre enviando conteúdos como este para nossos leitores! Mantenha-se informado e atualizado sobre o assunto assinando nossa newsletter!

Avalie este artigo


Veja também

Deixar comentários