Conheça os principais tipos de veículos de carga

Publicado por Fábio Cunha em Gestão de Frota, Gestão de Transporte, TMS, Transporte.

O transporte rodoviário de cargas é responsável por movimentar 90% de todas as mercadorias brasileiras, conforme os dados coletados pelo ILOS. Pela tamanho deste mercado e sua elevada competitividade, é fundamental que os gestores e profissionais do setor conheçam os principais tipos de veículos de carga para saber escolher os veículos que atendam melhor as demandas do seu negócio.

conheca os principais tipos de veiculos de cargas

Escolher o veículo adequado para cada viagem beneficia a empresa em diferentes aspectos. Isso garante mais eficiência logística, elimina gastos desnecessários, satisfaz melhor os clientes, evita riscos e autuações, etc. Neste artigo explicamos sobre alguns dos principais tipos de veículos de carga e a importância de verificar seu registro no RNTRC. Confira!

Os principais tipos de veículos de carga

Diversos são os tipos de veículos de carga disponíveis, afim de atender diversas aplicações no mercado, então cabe aos profissionais de logística entenderem especificamente quais são as características deles, seus limites de peso, tamanhos, quantidade de eixos, entre outras peculiaridades. Veja essas e outras informações a seguir.

Utilitários

Tratam-se de veículos usados para transportar cargas leves, realizar fretes a curta distância ou dentro de regiões metropolitanas. Comumente são usados para entregar compras online, pequenos volumes de mercadorias para mercados, lojas e etc. Essa é uma categoria ampla e inclui:

  • vans;
  • furgões;
  • outros veículos comerciais mais leves.

Uma van, por exemplo, tem dois eixos e costuma suportar cargas de até 1.200 quilos.

VUC

VUC significa Veículo Urbano de Carga e também é chamado de 3/4. São veículos de porte menor que foram adaptados para fazer entregas dentro de cidades.

Caminhão VUC - Veículo Urbano de Carga

Ele tem dois eixos, largura máxima de 2,2 metros, costumam alcançar um cumprimento máximo de 6,3 metros e pode transportar até 3 toneladas. Cada município pode estipular suas próprias normas sobre os limites de tamanho e peso para que a VUC transite dentro de cidades.

Caminhão Toco

Esse tipo caminhão tem 2 eixos, um frontal e um trazeiro, e tem uma capacidade máxima de 6 toneladas, com PBT (peso bruto total) que pode alcançar até 16 toneladas. Eles geralmente são usados para transportar cargas secas e produtos diversos em distribuição, como açúcar, óleo, arroz, grãos, entre outros.

Caminhão Toco

Os caminhões toco também são muito empregados com baú no transporte de mudanças e carga geral, e em muitos casos são dotados de caçamba para transporte de areia, pedra, argamassa e outros materiais do gênero.

Truck

Também conhecido como caminhão pesado, 6×2 ou trucado, ele se destaca pelo seu eixo duplo na carroceria, tem até 14 metros de comprimento e sua carroceria pode ser de diversos tipos, como o baú, graneleira, sider, grade baixa, entre outros.

Caminhão Truck

Há um total de 3 eixos: 1 dianteiro e 2 traseiros com tração. Um dos eixos traseiros recebe a força do motor e traz maior desempenho ao veículo, permitindo que ele leve cargas entre 10 e 14 toneladas. O peso total do caminhão trucado será de até 23 toneladas (PBT). É comum ver este tipo de veículo transportando cargas de cimento, açúcar e soja.

Bitruck

É um caminhão tem quatro eixos, o que faz com que ele tenha um melhor desempenho e possa transportar cargas maiores. Sua capacidade máxima é até 22 toneladas e seu PBT alcança 29 toneladas.

Esse veículo é muito utilizado para transportar cargas secas e também pode atender bem outros tipos de operações.

Software de Gestão de Frotas

Cavalo mecânico simples

Popularmente chamado de carreta simples, tem duas rodas de tração com eixo simples. Pode ser acoplado com semirreboques de diferentes tipos, como baús, graneleira, grade baixa, porta container, sider, refrigerada etc. Ele ainda pode ser interligado com dois tipos de carretas para formar os seguintes conjuntos:

Powered by Rock Convert
  • cavalo mecânico + carreta de 2 eixos: tem capacidade de até 33 toneladas e tem o cumprimento de até 18,15 metros;
  • cavalo mecânico + carreta de 3 eixos: conta com capacidade de 41,5 toneladas e também chega a 18,15 metros.

Cavalo mecânico simples

O Cavalo Mecânico Simples também é conhecido como 4X2 ou Cavalo L. Os tipos de produtos que podem ser transportados variam bastante, e dependem do tipo de carroceria acoplada ao cavalo mecânico.

Cavalo mecânico com três eixos

O cavalo mecânico 6×2 também pode ser chamado de carreta LS ou cavalo mecânico trucado, ele é bastante versátil, sendo adequado para levar diversos tipos de cargas. Ele tem três eixos: um dianteiro e dois traseiros.

Cavalo Mecânico 6x2 três eixos

Como ele é mais longo, consegue manter a pressão menor quando as rodas estão no chão e distribuir melhor o peso, por isso suporta até 32 toneladas com PBT de 41,5 toneladas.

Cavalo Mecânico Traçado

Este tipo de veículo de carga possui muitas semelhanças com o anterior é conhecido como 6X4 ou cavalo mecânico LT, sendo que o grande diferencial dele é o fato de os dois eixos traseiros possuem tração.

Para tração de combinações com PBTC acima de 57 toneladas, que requerem AET para transitar é obrigatório o emprego deste tipo de cavalo, sendo muito comum no transporte de cargas indivisíveis.

Bitrem

O bitrem, “romeu e julieta” ou treminhão tem sete eixos e movimenta até 57 toneladas. Também existe um modelo denominado bitrenzão, que tem nove eixos, o que aumenta sua capacidade para 74 metros.

Caminhão Bitrem

Seu comprimento não deve ser maior do que 30 metros. Os semirreboques são tracionados com uma carreta LS trucada e interligados por um engate de quinta roda (tipo B).

Rodotrem

Esse veículo é formado por dois semirreboques, tem um total de nove eixos e suporta carga de até 74 toneladas. Seus semirreboques são conectados por um dolly e tracionados por um cavalo mecânico.

Caminhão Rodotrem

Viagens com esse tipo de veículo precisam ter seu trajeto previamente definido para obter a Autorização Especial de Trânsito (AET).

As diferenças entre bitrem e rodotrem

Esses são dois tipos de veículos de carga que costumam gerar confusões para muitos profissionais da área. Apesar de ambos poderem ter 9 eixos, uma diferença marcante é a forma que os componentes se engatam.

O bitrem utiliza o engate do tipo B, que é uma 2ª quinta roda na traseira do primeiro semi-reboque. Já o rodotrem usa o dolly, que é uma plataforma independente colocada sobre um ou mais eixos apoiando o segundo semi-reboque.

A segunda diferença está na quantidade de articulações. O bitrem primeiro tem duas articulações (a quinta roda do caminhão e dos dois semirreboques). Quanto ao rodotrem, ele tem três articulações:

  • na quinta roda do caminhão;
  • no engate dianteiro do dolly;
  • na quinta roda do dolly.

A importância de verificar o registro do veículo junto a ANTT

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) exige que todos os veículos destinados à realização do transporte rodoviário de cargas mediante remuneração estejam cadastrados no Registro nacional de Transportadores Rodoviários de Carga (RNTRC), tratando-se de um registro necessário para evitar a imposição de multas.

O processo de obtenção do registro no RNTRC pode ser consultado no próprio portal da ANTT, e a solicitação pode ser tanto pessoalmente como por um representante nas unidades da ANTT ou postos credenciados ao redor do país.

Ainda há vários outros tipos de veículos de carga, mas depois de conhecer os listados neste artigo, você conseguirá fazer a escolha ideal para transportar as cargas mais comuns no mercado brasileiro. Ressalta-se que é crucial verificar o registro no RNTRC e cumprir as demais exigências legais para evitar problemas fiscais nas suas viagens.

Software de Gestão de FrotasCurta nossa página no Facebook para ficar de olho nas nossas publicações e se manter sempre atualizado sobre o assunto!

Avalie este artigo


Veja também

Deixar comentários