6 obrigações fiscais de transportadoras que você deve ficar de olho


Um dos maiores desafios para os empresários brasileiros no cenário atual é a grande quantidade de obrigações fiscais existentes. Esse fator aumenta a burocracia e a carga de trabalho administrativo, dificultando e retardando o crescimento de muitas corporações. Dessa forma, no setor de transportes essa realidade não seria diferente: os custos logísticos, somados à elevada carga tributária que incide sobre as empresas de transporte de cargas, logística, indústria e comércio, encarecem o produto final.

Diante disso, é de suma importância realizar investimentos em gestão, buscando saber quais são os tributos incidentes, com o intuito de fazer um planejamento tributário eficaz e ter um controle maior sobre esse ponto, evitando pagamentos a menor ou a maior, o que acarreta passivo fiscal e prejuízos ao negócio.

obrigacoes fiscais de transportadoras que voce deve ficar de olho

Pensando nisso, preparamos este artigo para falar sobre as principais obrigações fiscais de transporte que você precisa ficar de olho. Continue a leitura e confira!

Quais as principais obrigações fiscais das transportadoras?

Diversas são as obrigações fiscais de uma transportadora. Aqui, citaremos as principais com uma breve explicação. Lembre-se que é imprescindível ter consciência sobre os impostos, estabelecendo um bom planejamento financeiro para cumprir com as suas obrigações com relação aos tributos.

  1. IRPJ – Imposto de Renda Pessoas Jurídicas: é um imposto federal que deve ser pago por pessoas jurídicas e empresas individuais com CNPJ ativo.
  2. CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido: contribuição foi criada para que as pessoas jurídicas (PJ) e todos aqueles assegurados pela legislação do Imposto de Renda (IR) possam se assegurar financeiramente na Seguridade Social.
  3. PIS/PASEP – Contribuição para os Programas de Integração e Formação do Patrimônio do Servidor Público: o objetivo desse tributo federal é financiar o pagamento do seguro-desemprego, abono e participação na receita dos órgãos e entidades para os trabalhadores públicos e privados.
  4. Cofins – Contribuição para o financiamento da Seguridade Social: tange diretamente sobre o faturamento das corporações.
  5. IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados: incide sobre os produtos industrializados, sejam eles estrangeiros ou nacionais.
  6. ICMS – Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal: tributo estadual que recai sobre diversas ocasiões, como a circulação de serviços de transporte, atividades de comunicações, fornecimento de produtos etc.
  7. INSS – Instituto Nacional de Seguridade Social: imposto federal que visa arrecadar fundos para suportar a Previdência Social, através do “Instituto Nacional de Seguridade Social”.
  8. ISSQN – Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza: tributo municipal que incide sobre qualquer serviço prestado, incluindo o de transportes.

Qual a importância de estar em compliance com as obrigações fiscais?

Como você pode ver, muitos são os tributos que incidem sobre transportadoras. Os impostos apresentam diferentes períodos de pagamento e é essencial que as empresas tomem cuidado para não atrasar ou deixar de pagá-los. Além disso, não estar compliance ou em conformidade com as obrigações fiscais pode comprometer a companhia. Quer saber como? Dê uma olhada!

Pode ser enquadrado como crime de sonegação fiscal

Empresas que não estão compliance podem ser processadas por crime de sonegação fiscal. E isso independe do motivo da falta de pagamento: seja por má fé, falta de recurso ou de planejamento, deixar de pagar os impostos pode gerar multas altas, com juros, processos judiciais com confisco de patrimônio da empresa, e até em alguns casos, até a prisão do empresário responsável.

Impede a empresa de participar de licitações públicas

O atraso e sonegação de impostos impede a emissão da Certidão Negativa de Débitos (CND). Consequentemente, sua empresa não poderá participar de licitações publicas, já que, nos processos de licitação, a CND é exigida em certa etapa do processo.

Limita a chance de conseguir linhas de crédito

Outro benefício que é comprometido quando a empresa não está em compliance fiscal é a possibilidade de créditos ou financiamentos. Isso porque os bancos e instituições financeiras também exigem a CND, que só pode ser emitida quando a empresa não tem nenhum débito fiscal.

Emissor de CTe com CIOT e EDI

Powered by Rock Convert

Por que fazer um planejamento tributário eficiente?

Agora que você já sabe a importância de pagar as obrigações fiscais no período correto, é imprescindível saber fazer um planejamento tributário eficaz. Esse planejamento tem por finalidade organizar e garantir o pagamento correto dos tributos, diminuir os gastos desnecessários com pagamentos de juros e multas na sua instituição, mantendo de forma mais estável o orçamento da corporação, gerando uma maior segurança financeira e jurídica.

Fazendo isso, torna-se mais viável reduzir os valores pagos indevidamente, manter a sua empresa apta a atender o fisco, a trabalhar com grandes clientes, participar de licitações públicas, e manter-se em dia com as instituições de fiscalização, sem ter dívidas municipais, estaduais e federais. Por isso, apresentaremos algumas dicas de como realizar esse plano na sua organização.

Fique atento à legislação

É importante pontuar que a legislação tributária varia em parte de estado para estado da federação, e pode estar em mudança a todo tempo, e é devido a esse fator, principalmente, que os empreendedores precisam ficar atentos. Fazendo isso, a sua empresa correrá menos riscos de ter problemas com a fiscalização tributária posteriormente.

Nada substitui o trabalho de um bom contador e um bom advogado tributarista, o que recomendamos fortemente que a sua empresa conte com a assessoria destes profissionais, porém, de toda forma também é importante que o empresário se mantenha atualizado e vigilante para se certificar de que não houve nenhuma mudança na legislação, é importante atentar-se a portais de notícias e a emendas criadas pelo governo federal, estadual e municipal. Você pode conferir essas mudanças no site do Governo Brasileiro e em outros portais.

Certifique-se quanto ao seu regime de tributação

Fazer uma escolha inadequada de impostos pode desencadear um gasto muito maior do que foi planejado pela sua corporação. Assim, é imprescindível analisar se a escolha feita está encaixada nos padrões de rendimentos da organização.

Os principais regimes tributários são: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Certifique-se de que o regime escolhido está correto quanto ao seu rendimento e se ele é o melhor para você, tributariamente falando. Lembre-se: nenhum dos regimes é melhor que o outro, mas cada um tem suas particularidades, prós e contras, para cada tipo de organização e para cada momento do seu negócio. É interessante que uma vez por ano seja avaliado junto a um contador competente se a sua empresa está enquadrada no regime tributário mais adequado para o momento.

Como um software especializado pode ajudar em relação às obrigações fiscais?

Em meio a uma legislação tributária tão complexa, e com regras que mudam com frequência, o emprego de meios tecnológicos nunca foi tão recomendável, portanto utilizar softwares de gestão é imprescindível para contribuir com o compliance fiscal da sua empresa.

O uso dessa tecnologia pode agregar muitos benefícios e ajudar no cumprimento de diversas ações importantes, como as obrigações fiscais. Além disso, será uma via muito eficaz para garantir a saúde e o controle financeiro da sua companhia, proporcionando muito mais longevidade e reconhecimento no mercado.

Assim, pontuaremos abaixo os principais benefícios de um software em relação às obrigações fiscais:

  • centralização das informações;
  • facilidade para o cumprimento de prazos;
  • redução da probabilidade de erros;
  • facilidade para disseminar as novas regras em toda a empresa;
  • ajuda a adequar- se à legislação.

Esses são alguns dos inúmeros benefícios que o software de gestão proporciona à sua empresa. Por esses e outros motivos, ele é uma importante ferramenta para os negócios da sociedade atual cumprirem com suas obrigações fiscais. Em relação a isso, vale destacar a Datamex como uma boa opção para transportadoras e operadores logísticos que procuram um bom parceiro neste segmento.

Emissor de CTe com CIOT e EDIQuer saber mais sobre como podemos ajudar você nisso? Entre em contato conosco

Avalie este artigo


Veja também

Deixar comentários